NOTÍCIAS - LusiadaVersão para Imprimir

FALECIMENTO MESTRE CRUZEIRO SEIXAS, DOUTOR HONORIS CAUSA DA UNIVERSIDADE LUSÍADA

FALECIMENTO MESTRE CRUZEIRO SEIXAS, DOUTOR HONORIS CAUSA DA UNIVERSIDADE LUSÍADA

actualizado em 9 de Novembro de 2020

O Conselho de Administração da Fundação Minerva e a Reitoria da Universidade Lusíada manifestam o seu grande pesar pelo falecimento de Artur Cruzeiro Seixas, um dos grandes mestres do Surrealismo em Portugal. 
Agraciado pela Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão com o título de Doutor Honoris Causa em 2014, Artur Manuel Rodrigues do Cruzeiro Seixas, faleceu aos 99 anos de idade, a 8 de novembro de 2020 (3.12.1920-8.11.2020).
Mestre Cruzeiro Seixas, reconhecido artista plástico, um dos expoentes do Movimento Surrealista em Portugal e detentor de um legado inquestionável e reconhecido nacional e internacionalmente, faz parte de um grupo de representantes do Surrealismo Português que incluí nomes como Mário Cesariny e António Maria Lisboa. 


Recorde-se que, 4 de abril de 2014, a Universidade Lusíada teve a honra de homenagear o Mestre Cruzeiro Seixas, concedendo-lhe o título de Doutor Honoris Causa, facto que atesta o seu prestígio intelectual, artístico e cultural.

Artur do Cruzeiro Seixas e o surrealismo

“Eu não sou artista. Sou um tipo que faz coisas”, foi assim, com humildade, que o artista Artur Cruzeiro Seixas iniciou a conversa com estudantes e professores da Universidade, a 7 de março de 2014.  Nesta conversa, o artista afirmou não ter dúvidas de que “O Surrealismo está vivíssimo. A Arte e o Design inspiram-se no Surrealismo. É uma das grandes forças do futuro, não tem nada a ver com o passado. É o futuro que interessa realmente ao Surrealismo”.

Cruzeiro Seixas, que viveu em Vila Nova de Famalicão, doou em 1999 todo o seu espólio à Fundação Cupertino de Miranda, o que permitiu enriquecer o Centro de Estudos do Surrealismo e a coleção do Museu do Surrealismo. 

Em 2015, foi-lhe atribuída a medalha de honra do município de Vila Nova de Famalicão; em 2013, Cruzeiro Seixas foi homenageado com a atribuição do seu nome a uma das principais ruas de acesso ao Parque da Devesa, em Vila Nova de Famalicão.

Em outubro tinha sido distinguido, pelo Presidente da República, com a Medalha de Mérito Cultural, pelo «contributo incontestável para a cultura portuguesa».

“Artur do Cruzeiro Seixas frequentou a Escola de Artes Decorativas António Arroio, entre 1935 e 1941, participando também dos encontros no Café Hermínius. Tal como os restantes surrealistas sentiu-se atraído pelo Neo-realismo (1945-1946), mas as inquietações plásticas e os desejos de libertação estéticos e ideológicos conduziram-no para o Surrealismo.


Em 1948 toma parte na atividade dos surrealistas, mantendo um continuado contacto com o Mário
Cesariny e outros membros do futuro grupo Os Surrealistas, de que é figura importante.

Assumiu o projeto surrealista, desde 1949, e não mais o abandonou até a atualidade, afirmando-se na área do desenho, na qual desenvolveu com grande perícia técnica um universo muito pessoal. Representa, na sua obra, um universo imaginário “estranho e cruel” através de contrastes entre pretos e brancos.

Em 1951 alista-se na marinha mercante, viajando por África, Índia, Extremo Oriente e acaba por fixar-se em Angola até ao desabrochar da guerra colonial. Aqui desenvolve o gosto pela dita “arte primitiva”. Num percurso individual continua até a atualidade a ação surrealista.

Detentor de um acervo pessoal constituído por cartas, postais, cadernos manuscritos, fotografias, desenhos, catálogos, serigrafias, colagens, pinturas, entre outros.”

Fonte: Fundação Cupertino de Miranda

Aceda à Biografia »»

O corpo estará no Teatro Thalia, em Lisboa, no dia 10 de novembro, entre as 10H30 e as 15H00, e seguirá, posteriormente, para o Cemitério dos Prazeres, numa cerimónia restrita.







Todos os direitos reservados | © 2014 CIULF | Universidade Lusíada - Norte, Campus de Vila Nova de Famalicão
Largo Tinoco de Sousa - 4760-108 VNF - Tel: 252 309 200 - Fax: 252 376 363 - info@fam.ulusiada.pt
Membro da APESP - Associação Portuguesa do Ensino Superior Privado